23

JAN

Ford anuncia a nova F-150 e a volta da Ranger na América do Norte

A Ford anunciou a volta da Ranger à América do Norte e também do utilitário Bronco como modelo global. Outra novidade é a expansão para oito cidades do Chariot, serviço de compartilhamento de viagens da marca, mostrando a sua disposição de continuar a crescer tanto na área automotiva como na de serviços de mobilidade.

“Este ano, a expansão dos nossos negócios como empresa de automóveis e mobilidade ganha um impulso ainda maior”, disse Mark Fields, presidente mundial da Ford. “Estamos introduzindo novos veículos e tecnologias para melhorar a vida de milhões de pessoas no curto prazo e, também, apresentando nossa visão e parceria com cidades para que mais pessoas possam se mover de forma ainda mais eficiente no futuro”.
A Ford vai reintroduzir a picape Ranger na sua linha de veículos na América do Norte em 2019 e lançar o Bronco, utilitário esportivo médio, no seu portfólio global em 2020. Os dois veículos serão produzidos na fábrica de Wayne, em Michigan, nos EUA.

“Nós ouvimos nossos clientes de forma clara. Eles querem uma nova geração de veículos que sejam incrivelmente eficientes, mas também divertidos de dirigir”, disse Joe Hinrichs, presidente da Ford nas Américas. “A Ranger é feita para os clientes que querem uma picape acessível, funcional, robusta e fácil de dirigir, com a conhecida robustez da Ford. O Bronco será um utilitário médio 4×4 sem concessões para quem procura emoção e que quer se aventurar muito além da cidade.”

Além dos veículos, a Ford está trabalhando com cidades ao redor do mundo para ajudar a enfrentar os crescentes desafios da mobilidade, incluindo congestionamentos e poluição do ar.
A equipe City Solutions da Ford – a única do gênero na indústria automobilística – está trabalhando com cidades de todo o mundo para propor, testar e desenvolver soluções de mobilidade. O time também iniciou uma parceria com a Bloomberg Philanthropies e sua coligação global de prefeitos.

A Ford também apresentou hoje a sua visão da “Cidade do Amanhã”, que mostra como os avanços de curto prazo da mobilidade – incluindo veículos autônomos e elétricos, viagens compartilhadas e veículos conectados – interagem com a infraestrutura urbana e criam um ecossistema de transporte.